PESQUISE AQUI

Carregando...

sexta-feira, 10 de abril de 2015

MATA ATLÂNTICA NO SANTUÁRIO

Bromélia no Santuário de Harmonização Planetária
Considerada Patrimônio Mundial da UNESCO, a Mata Atlântica é um dos biomas mais ameaçados do mundo. Sua cobertura original abrangia quase todo o litoral brasileiro, sendo considerada uma das matas mais peculiares do planeta devido á grande população de espécies endêmicas. Hoje restam apenas dois corredores verdes da vegetação nativa no país (um deles se encontra na região da Serra do Mar), que juntos correspondem nada mais que 7% da cobertura original. Os corredores verdes são Áreas de Preservação Permanente (APPs) sem intervenção humana direta e correspondem á duas ilhas de mata nativa isoladas pelo desmatamento ao seu redor devido á ocupação desordenada da população.

A MATA ATLÂNTICA NO SANTUÁRIO


Entrada do Santuário
O Santuário de Harmonização Planetária localiza-se em um conjunto montanhoso da Serra do Mar, no município de Juquitiba, Região Metropolitana de São Paulo com a maior área de Mata Atlântica preservada e, um dos municípios mais ricos em recursos hídricos, do estado de São Paulo. O Santuário de Harmonização Planetária dista, aproximadamente, 8 quilômetros a noroeste de Juquitiba e se encontra em um dos biomas mais ameaçados do mundo, a Mata Atlântica. O clima na região é tropical com verão ameno e chuva a todo ano devido a preservação da mata. O Santuário está rodeado por uma Floresta Ombrófila Mista da Mata Atlântica, possui Área de Proteção Permanente (APP), amparada e protegida por seus idealizadores.


Sua área de preservação possui uma altitude que varia entre 700 a 730 metros a nível do mar e abriga importantes remanescentes da mata primária. Dentre a flora preservada da mata, pode-se observar diversas espécies endêmicas de samambaias, orquídeas e principalmente bromélias, sendo considerado um verdadeiro “Santuário de Bromélias”. Além de espécies endêmicas, o Santuário também é refúgio de uma das espécies de coníferas mais ameaçadas no mundo: A Araucária (Araucaria angustifólia).  Dentre a fauna, destaca-se a observação de aves silvestres, algumas endêmicos da Mata Atlântica, como, por exemplo, o Tucano-de-Bico-Verde.
Tucano-do-bico-verde, visitante do Santuário

O Santuário ainda possui trilhas com caminhada ecológica que possibilita a observação das espécies e ainda possui uma nascente natural em meio á mata preservada. Possui também mirantes e locais panorâmicos onde se pode observar toda beleza natural da cadeia de montanhas da Serra do Mar. Além disso o Santuário está localizado á 3 km de distância da represa do França, divisa com o Parque Estadual do Jurupará, uma das zonas-núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

PARQUE ESTADUAL JURUPARÁ

O Parque Estadual do Jurupará (PEJU), integra a Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da cidade de São Paulo. A criação desta unidade de conservação deve-se à necessidade de proteção e conservação da riqueza de seus recursos hídricos e à necessidade de garantir a conservação do fragmento de Mata Atlântica que existe na área do Parque, além de contribuir para o crescimento do “mosaico” regional de Unidades de Conservação deste bioma. Os recursos hídricos do PEJU podem ser, futuramente, a garantia de abastecimento de água de qualidade para a capital do Estado e cidades adjacentes, já que a demanda por este recurso natural continua crescente. A importância da conservação deste Parque vem deste pertencer a um dos maiores corredores de Mata Atlântica do país, integrado desde 1991 à Reserva da Biosfera Mata Atlântica. Além disto, a área é importante abrigo de mananciais e está inserida na bacia hidrográfica do Ribeira de Iguape, sub-bacia do Alto Rio Juquiá.

Galeria de Fotos da Mata Atlântica do Santuário